Controle Social: transparência das políticas públicas e fomento ao exercício de cidadania

Autores

  • Lenise Barcellos de Mello Secchin

DOI:

https://doi.org/10.36428/revistadacgu.v3i5.256

Resumo

Falar de controle social é tratar a participação da sociedade na administração pública, definição de diretrizes, avaliação de conduta de agentes públicos, gestão de políticas públicas, enfim, participação efetiva da sociedade em tudo o que direta ou indiretamente afeta o bem -estar comum. O controle exercido pela sociedade é um elemento de importância fundamental para o estímulo de práticas corretas pelos atores sociais, e, por isso, é um instrumento inibidor de desvios e abusos no tratado da coisa pública, além de propiciar a inclusão social. Muitos são obstáculos para o alcance do controle social, dentre os quais: uma presença de legislação desatualizada e incoerente; uma descrição por parte da sociedade na possibilidade de mudança positiva da gestão pública; o baixo nível de escolaridade da maior parte da população; e os interesses individuais, principalmente dos “poderosos” que conflitam com o interesse comum. Entretanto, verifica-se, na história do Brasil, vários exemplos de participação social é possível obter vitórias para todos, e que, para tal, a transparência e o acesso à informação tornam-se imprescindíveis.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

2008-12-01

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

Controle Social: transparência das políticas públicas e fomento ao exercício de cidadania. Revista da CGU, [S. l.], v. 3, n. 5, p. 28–45, 2008. DOI: 10.36428/revistadacgu.v3i5.256. Disponível em: https://revista.cgu.gov.br/Revista_da_CGU/article/view/256.. Acesso em: 27 fev. 2024.